Buscar
  • por Ivan Alfarth

Monitoramento jurídico: um novo serviço para trazer mais segurança ao cliente


O sistema judiciário brasileiro tem passado por uma revolução nos últimos anos: toneladas de ações judiciais em papel vem desaparecendo, dando lugar a processos totalmente eletrônicos. Advogados já podem protocolar petições, a qualquer hora, do conforto de seus lares ou seus escritórios. O movimento dentro dos fóruns caiu bastante pois os profissionais da área nem precisam ir aos cartórios para ver o andamento de seus processos.

Essas facilidades acabaram por tornar mais ágeis os procedimentos da justiça. Porém, um efeito disso foi o aumento de ações judiciais protocoladas por qualquer motivo. E isso tem preocupado empresas e pessoas físicas, as quais podem ser surpreendidas por medidas judiciais repentinas que muitas vezes acabam trazendo pânico e prejuízos repentinos a quem foi atingido por elas.

Porém, ao mesmo tempo em que o judiciário se equipou eletronicamente, os escritórios de advocacia passaram a fornecer novos serviços. Dentre eles podemos destacar o monitoramento jurídico de pessoas e empresas. Com a ajuda de empresas especializadas em pesquisa nas redes de tribunais, publicações legais e órgãos governamentais, escritórios jurídicos atualizados e tecnologicamente preparados podem dispor aos seus clientes de serviços como:

- cadastro de pessoas, empresas, CPFs e CNPJs para emissão de alertas sobre existência de ações;

- monitoramento de processos em nome das pessoas e empresas cadastradas;

- Avisos sobre eventuais situações emergenciais em processos;

- postura preventiva do advogado ao cliente monitorado, onde ele saberá de antemão as medidas que deverá tomar em sua defesa;

- advocacia preventiva plena, reduzindo custos e diminuindo riscos patrimoniais;

Um exemplo da utilidade dos monitoramentos é de uma empresa que sofre bloqueio preventivo de contas bancárias oriundas de uma ação judicial. Muitas vezes esses bloqueios são feitos de forma indiscriminada, em cima de contas que nem tem a ver com o processo em si. Devidamente avisada, a empresa poderá realizar acordo prévio ou se defender de eventuais penhoras sem critério através de medidas judiciais, graças à antecipação das informações.

O monitoramento de processos tem custo-benefício baixo se comparado à advocacia tradicional, onde o cliente espera que o problema aconteça/se agrave para procurar auxílio – nestas horas os custos de defesa aumentam muito, sobretudo se a questão for emergencial. Por isso a importância dos monitoramentos preventivos. A velha máxima “é melhor prevenir do que remediar” cabe perfeitamente nesse tipo de serviço jurídico.


9 visualizações

© 2020 por Ivan Alfarth. 

  • Facebook Social Icon
  • LinkedIn Clean