Buscar
  • por Ivan Alfarth

Financiamentos e empréstimos: saiba que cuidados tomar


Os financiamentos de bens de maior valor, como carros e imóveis, e os empréstimos bancarios constituem uma alternativa para quem não tem o dinheiro necessário para adquirir patrimônio. Porém, e principalmente porque quem empresta quer se cercar de cuidados e garantias para receber seu dinheiro de volta, o devedor deve tomar uma série de cuidados, a fim de que evite dissabores no futuro por conta de contratos mal redigidos e negócios desequilibrados. Abaixo, apresentamos alguns esclarecimentos sobre as dúvidas mais comuns nesse tipo de negócio:

O consumidor tem que pagar taxa de cadastro de financiamento?

- Não, trata-se de uma cobrança abusiva, uma vez que o cadastro já faz parte do serviço prestado por quem financia ou empresta.

Se o banco ou financeira exigir que eu faça um seguro com eles pra liberar o financiamento, devo aceitar?

- Não. Se trata de venda casada, proibida pelo Código de Defesa do Consumidor. O banco, por exemplo, tem direito de exigir um seguro de quem financia um bem, mas o devedor pode procurar uma corretora de sua confiança, sem ser obrigado a fazer o que o banco sugere.

Ao antecipar as parcelas de um financiamento, o devedor terá direito a um desconto?

- Sim. O devedor pode - e deve - exigir o abatimento de juros do financiamento se resolver pagar adiantado.

Ao desistir de um financiamento, o devedor pode exigir a devolução do que já pagou?

- Sim, mas o devedor deve estar atento ao que assinou no contrato. A maioria dos credores cria todo tipo de empecilhos para impedir a devolução de dinheiro por conta da desistência de um contrato de financiamento. E muitas vezes esses empecilhos são em desacordo com a lei. Por isso o devedor, ao desistir de um financiamento, deve procurar um advogado para que este negocie, ou ate mesmo acione judicialmente o credor, para que se faça uma devolução do que se pagou - ainda que parcial - de forma justa e sem enganos.

Vale a pena contratar assessoria jurídica para analisar um contrato antes de assina-lo?

- Sim, especialmente se o valor do negócio for alto. Uma consultoria terá um custo, geralmente equivalente de uma consulta de advogado, muito inferior ao que se pode ter com uma ação judicial para desfazer um negócio, que pode chegar a mais de 20% do valor do financiamento ou empréstimo.


13 visualizações

© 2020 por Ivan Alfarth. 

  • Facebook Social Icon
  • LinkedIn Clean